Vegetarianismo e a primeira infância
julho 01, 2021 0 Comment

Vegetarianismo e a primeira infância

Ter uma alimentação vegetariana é uma opção viável e saudável para o desenvolvimento de uma criança. É mito dizer que uma alimentação sem carnes (frango, peixe, carne vermelhas e derivados) prejudica o crescimento da criança. Afirmo que uma dieta vegetariana equilibrada e bem planejada pode sim suprir todas as necessidades nutricionais de uma criança, podendo trazer inúmeros benefícios para seu organismo na prevenção e tratamento de doenças. Estudos mostram que crianças vegetarianas, na adolescência, tem menor propensão a doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2, são mais altas e tem menor chances de serem adultos obesos.

Os vegetarianos têm ingestão inferior de gordura saturada, colesterol e proteína animal, por outro lado tem ingestão superior de carboidratos complexos, fibra alimentar, magnésio, ácido fólico, vitamina C e E, carotenoides e outros fitoquímicos. Uma dieta vegetariana está associada a muitos benefícios de saúde por incluir mais fibra, ácido fólico, vitaminas C e E, potássio e magnésio, bem como gorduras mono e polinsaturadas, que são benéficas para o coração.

Os pais que optarem por oferecer uma dieta vegetariana aos seus filhos devem procurar orientação de um profissional nutricionista ou nutrólogo especializado em dieta vegetariana, ou que pelo menos que tenha um bom conhecimento sobre o assunto. Alguns cuidados precisam ser tomados como fazer um cardápio equilibrado com ingestão adequada de proteínas, w3, ferro e cálcio, fazendo as opções de acordo com a qualidade nutricional. Verificar a necessidade de suplementação de Vitamina B12, além das indicações de suplementação já preconizadas como a vitamina A e D.

O w3 é um ácido graxo (gordura) poli-insaturada essencial para o organismo. Ele tem ação anti-inflamatória no organismo contribuindo na prevenção e tratamento de infecções e doenças cardiovasculares. Além disso, melhora consideravelmente o desenvolvimento cognitivo, a função cerebral em bebês e crianças. Precisamos ingerir diariamente os alimentos fontes para obter os benefícios do w3, pois não o produzimos em nosso organismo. Na dieta vegetariana as principais fontes de w3 são a semente de linhaça e chia, e o óleo de linhaça e chia.

A Vitamina B12 é a única vitamina encontrada somente nos alimentos de origem animal, por isso, provavelmente sua suplementação pode ser necessária em pessoas vegetarianas. Mas não se engane quem pensa que os carnívoros não precisam fazer suplementação de B12, pois 40% deles, mesmo comendo carnes, tem carência desta vitamina. Ela participa do metabolismo dos aminoácidos e dos ácidos nucleicos; possui uma função indispensável na formação do sangue; previne problemas cardíacos e derrame cerebral e é necessária para uma boa manutenção do sistema nervoso.

Outros nutrientes importantes são o ferro e o cálcio. O ferro atua no transporte de oxigênio pelo sangue, por intermédio da hemoglobina, existente nos glóbulos vermelhos. Está também presente em algumas enzimas que catalisam mecanismos de oxidação celular. A deficiência de ferro pode causar anemia, levando a criança a quadros de cansaço, sonolência, fadiga excessiva, desamino e falta de energia. O ferro pode ser fornecido tranquilamente pelos vegetais verde escuros, castanhas, leguminosas, sementes, algas, frutas secas e o melado. Comer alimentos fonte de vitamina C nas refeições principais pode auxiliar na sua absorção pelo organismo.

O cálcio também é essencial para o organismo. Participa da transmissão nervosa, coagulação do sangue e contração muscular; atua também na respiração celular, além de garantir uma boa formação e manutenção de ossos e dentes. É um dos elementos mais abundantes no corpo humano. Sua deficiência na corrente sanguínea (por má alimentação, questões hormonais ou outros motivos) leva o corpo a retirar cálcio dos ossos. Podendo levar o indivíduo a osteopenia e osteoporose, os ossos se deterioram e há um aumento no risco de fraturas, especialmente nos ossos mais porosos. Sua deficiência também pode causar agitação, unhas quebradiças, propensão a cáries, depressão, hipertensão, insônia, irritabilidade, dormência no corpo e palpitações. As fontes vegetais de cálcio são o tahine, gergelim, leguminosas, castanhas, sementes, vegetais verde escuros, algas e frutas secas.
É muito importante que os pais comam aquilo que eles querem que os filhos comam, portanto o exemplo deve vir de dentro de casa com ações e não somente com palavras. A imposição, o radicalismo e a proibição não são o melhor caminho para ensinar a criança a comer de forma saudável. Os pais podem dialogar com o filho ensinando as questões éticas, ambientais, nutricionais e de saúde que estão envolvidas nas escolhas alimentares, além disso, o segredo é oferecer preparações saborosas, atrativas e criativas para conquistar o filho pelo paladar e pelo prazer de se alimentar de forma saudável e equilibrada.


Dra Natalia Werutsky

Chef / Nutricionista Funcional 

CRN 3 - 22614

Cel: 11-97244-1520

www.natalianutri.com 

www.youtube.com/nataliawerutsky

@nataliawerutsky (Instagram)

www.facebook.com/chefnataliawerutsky

Leave a comment